ARTISTAS

Groove Guys, Quarteto

QUARTETO GROOVE GUYS

Marcos Scheffel, violino
Ricardo Takahashi, violino
Daniel Pires, viola
Vana Bock, violoncelo

Tão vital e espontâneo quanto a própria amizade, o Groove Guys nasce da afinidade musical e do desejo de fazer um som diferenciado, de alta qualidade, gostoso de ouvir, tocar e dançar.
Com sólida formação erudita, seus integrantes usam a técnica aprendida na música clássica para desenvolver uma nova maneira de tocar, com um repertório repleto de hits que marcaram época e canções que estão nas paradas de sucesso.
O quarteto se apropria das influências do pop, Jazz, Soul, Funk e MPB com ótimos arranjos e incorporam outros instrumentos como o piano, o violão e a percussão.
O grupo também se empenhou em encontrar um nome que expressasse essa identidade. Groove remete à ranhura, sulcos no vinil e um tipo muito particular de técnica de arco percutido, batido, arranhado. Seja Bach ou Stevie Wonder, o Groove sempre esteve, o Groove sempre estará! Deixe a batida te levar… Sinta o Groove!

9h30 - Atacadão
Estrada do Pêssego, 100

GRUPO ÔNCALO

Criado em 2011, no distrito da Penha, Zona Leste da cidade de São Paulo, quando Éverson Bô reuniu alunas de Bandas e Fanfarras de 2 Escolas Públicas.
Em 2012 o grupo cresceu, passou a ser integrado também por meninos e adotou as ruas de São Paulo como palco. Em 2014 o grupo participou do projeto “A Arte Brasileira Invade Moscou”, com o show Tim Maia 70, fazendo 4 apresentações na Rússia. Em 2016 lançou o show “Brasil Rock 80”, em 2017 gravou o DVD “Ôncalo & Convidados Apresentam Tim Maia”.
Em 7 anos de história o grupo amadureceu técnica e musicalmente, realizou mais de 400 shows por SP RJ e MG. O Grupo Ôncalo difunde o conceito de Street Band, com instrumentos de metais e bateria desmembrada.

12h00 - Atacadão
Estrada do Pêssego, 100

Grupo Ôncalo
SaxBrasil

QUARTETO Paulista DE SAXOFONES

Rafael Migliani, saxofone soprano
Gleysser de Menezes, saxofone alto
Murilo Mininel, saxofone tenor
Giancarlo Medeiros, saxofone barítono

O Quarteto Paulista de Saxofones foi criado com o objetivo de difundir a música instrumental, com toda a sua diversidade, através do saxofone. Apresentando um repertório abrangente, que traz desde obras populares até obras clássicas, partindo de Bach e chegando a Pixinguinha, o grupo se empenha em encantar a platéia, mostrando toda a versatilidade que o saxofone pode proporcionar.

10h00 - Praça Nossa Senhora do Divino Pranto
Rua Professor Leonardo Van Acker, 104

QUARTETO REAL

Graziela Fortunato, violino
Sílvia Velludo, violino
Jessica Wyatt, viola
Thiago Vilela Cabral, violoncelo

Está no circuito musical há mais de 6 anos.
Participou de vários eventos e shows como a inauguração da montadora Hyundai no Brasil. Acompanhou a cantora Sarah Brightman em sua visita ao Brasil, entre tantos outros eventos.
O Quarteto Real é composto por 4 renomados músicos profissionais do meio musical paulista, integrantes da Orquestra Sinfônica do Theatro Municipal de São Paulo e Orquestra Jazz Sinfônica do Estado de São Paulo.
Seu repertório abrange desde a nossa maravilhosa música popular brasileira até os grandes mestres da música clássica como Mozart, Beethoven, Tchaikovsky entre outros.

9h00 - Varanda da Sede da Guarda Civil Metropolitana
Parque do Carmo - Rua Osvaldo Pucci, 308

Quarteto Real
Teko Porã

TEKO PORÃ

Kinda Assis, viola
Bia Rezende, voz/percussão
Caio Gregory, bandolim
Pablo Nomás, violão
Israel Marinho, violoncelo

Teko Porã é um termo em Guarani que significa o "belo caminho", ou o "bem viver". Caracteriza a filosofia, cosmogonia e espiritualidade refletida na sabedoria popular de povos originários das Américas, conhecidos hoje como indígenas.
O grupo é formado por músicos de rua que há 5 anos tocam nos corredores e vagões do metrô de São Paulo, buscando levar o espírito Teko Porã as pessoas comuns que estão voltando do trabalho, idosos, imigrantes e crianças.
Com influências da canção brasileira, do folk e do rock, o grupo tem como foco o repertório autoral de músicas instrumentais e canções, mas faz também releituras.
A banda carrega uma mistura étnica com letras em guarani, ritmos africanos e instrumental cigano.

9h30 - Anfiteatro da Piscina
Parque do Carmo - Rua Osvaldo Pucci, 308

QUINTETO VENTO TROPICAL

Paula Manso, flauta
Gizele Sales, oboé
Eduardo Napolitano, clarinete
José Eduardo Flores, fagote
Francisco Duarte, trompa

Formado por músicos da Orquestra Sinfônica da USP, o grupo tem como finalidade divulgar o repertório camerístico para esta formação e desenvolver projetos didáticos.
Interpreta um repertório variado, dando ênfase a sonoridade peculiar de cada instrumento.

10h30 - Quadra de Areia
Parque do Carmo - Rua Osvaldo Pucci, 308

Quinteto Vento Tropical
Quinta Essentia

QUINTA ESSENTIA

Gustavo de Francisco, flauta doce
Renata Pereira, flauta doce
Pedro Ribeirão, flauta doce
Francielle Paixão, flauta doce

Em pouco mais de uma década de trabalho, tornou-se um dos principais grupos de música de câmara do Brasil e um dos poucos no mundo a divulgar a flauta doce em diferentes universos musicais.
Com consolidada carreira internacional, com concertos em diferentes países (Itália, França, Alemanha, Portugal, China, Namíbia, Bolívia, Austrália e Estados Unidos), seu trabalho o levou a ganhar diversos prêmios e a lançar música barroca alemã para flautas por um selo alemão, ARS Produktion, em 2017.
Sua performance virtuosa, torna a experiência da música de câmara mais próxima do público atual.
Tornando um instrumento musical tão antigo quanto a flauta doce, um objeto querido da plateia.

11h00 - Planetário do Parque do Carmo
Rua John Speers, 137

TRIO URUTAU

Alexandre Silvério, fagote
Daniel Grajew, acordeon
Igor Pimenta, contrabaixo

O Trio Urutau, assim como o Urutau, ave rara de hábito noturno, canto grave e belo, busca uma sonoridade particular e surpreendente para suas composições e arranjos. O objetivo do Trio é explorar as fronteiras de uma excêntrica formação, somando três instrumentos que raramente se encontram: o fagote, o acordeon e o contrabaixo acústico. Transitando por compositores de épocas muito distintas com Bach e John Coltrane, o trio propõe conectar estas fronteiras com arranjos originais elaborados pelos membros do grupo para esta formação, trazendo um novo ponto de vista para as composições e um ponto de partida para exploração desta instrumentação.

10h30 - Jardim da Sede Social SESC Itaquera
Av. Fernando do Espírito Santo Alves de Mattos, 1000

Trio Urutau
Trio & Arte Jazz Band

TRIO & ARTE – JAZZ BAND

Jesse Jonas Chignolli, trompete
Fábio Ricardo Floriano, clarinete
Peterson Silva, trombone
Isaías do Carmo, banjo
Rodrigo Lisboa, washboard
Dante Capacia, tuba

O grupo recria o jazz que surgiu nas cidades de New Orleans, Chicago e New York nos EUA na década de 20, o tradicional jazz.
No repertório, composições tornadas clássicas por King Oliver, Sidney Bechet, Jelly Roll Morton, Louis Armstrong, Scott Joplin, Buddy Bolden, Irving Berlin, Tin Pan Alley, entre outros.

11h00 - Varanda da Sede da Guarda Civil Metropolitana
Parque do Carmo - Rua Osvaldo Pucci, 308

SOPRA TRIO

Karina Ando, oboé
Isabel de Latorre, clarinete
Nara Martins Flores, fagote

O trio formado apenas por mulheres, possui compromisso com a qualidade, refinamento e liberdade musical, sem perder a graciosidade das instrumentistas.
O trio mostra um repertório eclético com obras de grandes compositores da música popular brasileira e clássicos da música erudita.
O Grupo tem se apresentado em diversas salas de concertos na capital paulista e também no interior do estado e por 4 anos desenvolveu nas escolas públicas o projeto no “Tom da Brincadeira” com patrocínio da Funarte.

10h30 - Gazebo
Parque do Carmo - Rua Osvaldo Pucci, 308

SoPra Trio
Operilda na Orquestra Amazônica

OPERILDA NA ORQUESTRA AMAZÔNICA

Andréa Bassitt, texto, pesquisa e interpretação
Elaine Giacomelli, piano
Cássia Maria, percussão
Clara Bastos, contrabaixo
Paula Souza Lima, violino
Joca Araújo, clarinete e flauta
Joyce Peixoto, trombone
Regina Galdino, direção geral
Miguel Briamonte, direção musical
Marco Lima, cenário e adereços

Vencedor, em São Paulo, dos prêmios APCA 2013 Melhor Musical Infantil e FEMSA na Categoria Especial pela Divulgação da Música Erudita e Folclórica, o espetáculo Operilda na Orquestra Amazônica, com a atriz Andréa Bassitt, é uma divertida montagem, com músicos tocando ao vivo, e mostra a crianças e adultos que a música erudita não é uma arte de difícil acesso. Operilda sonha em ter uma orquestra e recebe uma missão de sua tia Opereta: contar para as crianças a história da música erudita do Brasil... em uma hora! Correndo contra o tempo, com a ajuda dos músicos e do Livrildo – livro mágico que ganhou de presente de aniversário de sua tia – ela passará por diferentes ritmos, estilos musicais e compositores como Alberto Nepomuceno, Carlos Gomes, Chiquinha Gonzaga, Ernesto Nazareth, Villa-Lobos, Guerra-Peixe, Camargo Guarnieri e Tom Jobim, para cumprir sua missão. Será que Operilda vai conseguir formar sua Orquestra Amazônica?

11h00 - Casa de Vidro
Parque do Carmo - Rua Osvaldo Pucci, 308

Monitores artísticos

Alexandre Ficarelli

Alexandre Ficarelli

Roteiro 3 : Parque do Carmo

Bacharel e mestre em música / oboé pela Escola Superior de Música de Stuttgart – Alemanha. Mestre também pela USP no Departamento de Música da Escola de Comunicações e Artes.
Dedica-se a explorar o repertório brasileiro para oboé e realizou diversas estreias de compositores brasileiros, inclusive no exterior. Como membro fundador da Camerata Aberta, grupo dedicado a música contemporânea, e premiado pela APCA e Revista Bravo, realizou turnê pela Bélgica e Holanda.
Atuou como solista com a OSESP, OSM, OSUSP, OSPA, OSSA entre outras.
É oboísta solista da Orquestra Sinfônica Municipal do Theatro Municipal de São Paulo e professor na USP no Departamento de Música da Escola de Comunicações e Artes.

David Misiuk

Roteiro 1 : Atacadão – Parque do Carmo – SESC Itaquera - Atacadão

Iniciou seus estudos de trompa na Escola Municipal de Música de São Paulo, sob orientação do Professor Enzo Pedini.
Bacharel pela Faculdade Mozarteum de São Paulo, com especialização em instrumento (trompa), sob orientação de Ozéas Arantes.
Foi trompista da Orquestra Sinfônica Municipal de São Paulo, Orquestra Experimental de Repertório, Orquestra Sinfônica de Santo André, Banda Sinfônica do Estado de São Paulo, Orquestra Sinfônica de Sorocaba e Quinteto Metal Nobre.
Foi professor de trompa nos Festivais de Verão de Campos dos Goytacazes, Internacional de Itú e de Fortaleza.
É trompista da Orquestra de Sopros Brasileira, Projeto Villa das Crianças e Quinteto Sombrass.

David Misiuk
Fabrícia de Medeiros

Fabrícia de medeiros

Roteiro 4: CicloKids Musical

Bacharel em Clarinete pela Faculdade Mozarteum, estuda regência e cursa Psicobiologia na área de cognição e memória - UNIFESP. Participou de cursos da filosofia Suzuki e Dalcroze.
Fez intercâmbio com a escola SAGE Gateshead na Inglaterra, ministrando aulas e fazendo cursos com professores do SAGE.
É professora de clarinete, teoria musical, pratica de banda, monitora do naipe de madeiras da Orquestra Sinfônica Infanto Juvenil do programa Guri Santa Marcelina.
É membro do Quarteto de Clarinetes 4º Elemento.

Pedro Florence

Roteiro 2: Parque do Carmo – SESC Itaquera – Parque do Carmo

Toca violino e viola há mais de 10 anos.
Teve aulas com Elisa Fukuda, Marcia Fukuda, Silvio Catto e Peter Pas. Como violista, tocou por 4 anos na Orquestra Experimental de Repertório do Theatro Municipal de São Paulo, sob a regência do maestro Jamil Maluf.
Filho de músicos, seu pai era maestro e sua mãe toca flauta transversal, Pedro também toca em grupos de choro, música popular brasileira e folk music.
Além de ter a música viva em sua vida, é formado em Relações Internacionais e tem grande interesse em política e negócios.

Pedro Florence